Os três maiores mitos sobre o desenvolvimento pessoal

Será que tudo aquilo que vem nas revistas, jornais, blogs e televisão está correcto sobre a área do desenvolvimento pessoal?

Pois bem, eu irei ser bastante claro sobre algumas questões que ultimamente alguns dos meus leitores me têm enviado.

A área do desenvolvimento pessoal está em claro crescimento e hoje em dia vê-se profissionais dessa área por todo o lado. Reconheço muito potencial e valor nalgumas áreas do conhecimento e completamente transformadoras.

No entanto, tal como em todas as áreas do conhecimento, existem muitos ditos profissionais que se aproveitam, e não têm como objectivo máximo ajudar realmente as pessoas, mas sim trocar umas palavras amigas e simpáticas por dinheiro.

Não me leve à mal pela minha franqueza, mas irei ser bem directo.

Da minha experiência pessoal a melhor coisa que você pode fazer a si mesmo é investir tempo e dinheiro em cuidar da sua qualidade de vida. E o grande investimento que pode fazer é em si mesmo. Nisto estamos todos de acordo, e sem dúvida será a grande recompensa pessoal.

os-três-maiores-mitos-desenvolvimento-pessoal

Porém escolher o melhor caminho para nós pode ser confuso no início. Aquilo que pretendo é que seja crítico com tudo aquilo que lê, procure novas informações e esteja sempre em atualização.

 

Mito número um: Depois de fazer o curso A ou B a minha vida vai ser um sucesso

Cuidado com as suas expectativas. No meu caso ter expectativas em alta foi razão para muito sofrimento. Muita vezes criamos tanta esperança que todos os nossos problemas se resolvam por aprendermos determinada coisa, ou lermos 2 livros por mês, que às vezes chegamos a achar que é tudo uma mentira e não funciona.  

Aquilo que faz o grande diferencial é o que aplicamos na prática e a forma como aplicamos. Não adianta aprender e ler imenso, se depois no dia-a-dia não colocamos em prática.

Da minha experiência é aqui que as pessoas se sentem frustradas e se esquecem do que aprendera. Lembra-se de quando aprendeu a andar de bicicleta…pois bem quantas vezes teve de se levantar?

porque-deve-dividar-do-sucesso

Na vida é assim mesmo! Não adianta ficar a remoer no fracasso. Há que retirar a devida aprendizagem e continuar. Aprender, praticar, aprender, praticar.

 

Mito número dois: Não preciso de mentores

Sempre encontro nesta área pessoas com baixos níveis de humildade. Aquilo que acha que consegue fazer tudo sozinho, vais demorar mais e não chegará ao máximo potencial.

A maioria das pessoas chega à área do desenvolvimento pessoal por uma dor, seja ela qual for. Por vezes começamos a nossa procura, comprarmos cursos, livros, mas ficamos por aí porque achamos que nada nos vai ajudar. É assim e pronto.

Desde que nascemos vamos sendo influenciados por uma série de contextos, que vai criando em nós determinadas formas de olhar para o mundo e para as situações do dia a dia, por vezes pouco satisfatórias e até limitativas.

Muitas delas estão a um nível tão inconsciente, que nem  os apercebemos. É a esse nível que precisamos de ajuda e acompanhamento.  

Não passe demasiado tempo a lidar com o mesmo problemas, se não conseguir peça ajuda e vai ver que será recompensado. A perspectiva de alguém que já passou pelas suas dificuldades tem um conjunto de skills que o ajudaram imenso e muito mais rápido.

 

Mito número três: Depois de descobrir o meu propósito de vida tudo será mais fácil

Na área do desenvolvimento pessoal existe uma fatia bastante importante de trabalhar concordo. Área essa a que muitos chamam paixão, missão de vida ou simplesmente propósito de vida.

No meu caso eu prefiro chamar aquela área que nos desperta mais emoções fortes e que nos sentimos em pleno estado de fluir. É algo que faríamos de borla e que nem damos conta do tempo passar. Se quiser saber mais sobre esta área pode saber mais aqui.

Mas não se engane, antes de pensar em viver de forma plena essa paixão ou propósito você precisa se certificar que está em condições para se poder dedicar a trabalhar essa área. Não adianta trabalhar essa área de depois está com o pensamento nas contas para pagar, ou nas dificuldades ter as necessidades básicas salvaguardadas. Este é o primeiro ponto.

E de seguida, quero deixar uma nota: você vai ter de suar muito para trabalhar o seu propósito. Muitas dificuldades vão aparecer, muitas decisões difíceis vai ter de tomar, por isso muita prudência e cuidado com as expectativas. Sejam realistas.

E não fique agarrado a pressão e necessidade exaustiva de saber se é esse ou não o seu propósito. Sinta no momento se é isso que deve fazer, e confie. Talvez tenha mais do que um propósito para cada área da sua vida, talvez ele possa mudar. Confie no presente. Há até quem diga que é preciso primeiro abrir umas portas para podermos alcançar outras. 

Hoje preparei um vídeo, interessante que vai complementar o meu texto: “3 Enemies to Our Personal Growth”